Resumo do livro Qual é a tua obra?

Tempo de leitura: 7 minutos

O livro qual é a tua obra? Do filósofo Mario Sergio Cortella é um livro essencial para quem deseja fazer uma reflexão sobre três pilares fundamentais que são: Liderança, Gestão e Ética. Não é por acaso que decidir escrever esse resumo do livro qual é a tua obra.

Através da leitura desse livro pode obter vários insights e o mais importante muitos ensinamentos dessa obra são até óbvios, porém muitas vezes passam despercebidos aos nossos olhos no dia-a-dia. Sem mais delongas vamos ao resumo.

Resumo do livro Qual é a tua obra

Com a pegada peculiar do Cortella através desse livro ele conversar com o leitor sobre assuntos importantes que muitas vezes não é levado tão a serio como deveríamos.

Ao longo do resumo do livro Qual é a tua obra, irei mencionar alguns capítulos de cada parte do livro de forma mais completa, para que você já possa ficar mais familiarizado com o livro.

Na primeira parte do livro sobre gestão, Cortella, nos mostra alguns pontos relevantes sobre a busca por sentido, nessa mesma parte ele aborda também sobre o lado bom de não saber. Ou seja, a importância de se questionar de aprender.

A seguir observe Alguns textos importantes do capítulo o lado bom de não saber citado no livro Qual é a sua obra de Cortella, em uns dos textos ele diz: “Reconhecer o desconhecimento sobre certas coisas é sinal de inteligência e um passo decisivo para a mudança”. Já em outro texto ele comenta: Uma das coisas mais inteligentes que um homem e uma mulher podem saber é saber que não sabem. Aliás, só é possível caminhar em direção a excelência se você souber que não sabe algumas coisas. Por que há pessoas que, em vez de ter humildade para saber que não sabem, fingem que sabem. Pior que não saber é fingir que sabe. Quando você finge que sabe, impede um planejamento adequado, impede uma ação coletiva eficaz.

A riqueza de conhecimento que você pode obter no livro, é sem dúvida alguma incontestável. Isso já credência para que eu pudesse fazer esse resumo do livro qual é a tua obra.

No capítulo seguindo que tem o título: O estoque de conhecimento, Cortella aborda a importância do acervo de conhecimento que precisamos ter. Isso sem dúvida alguma será primordial para nossa vida. Ele cita uma frase clássica que diz: “Se você não acredita que educação é um bom investimento, tente investir em ignorância”.

Hoje em dia muitos dos problemas que temos na educação, na saúde, em geral na nossa sociedade reflete muito a nossa incapacidade de buscarmos conhecimento, pois com certeza se tivessímos uma sociedade que prioriza-se a educação com afinco, sem “bla” “bla” “bla”, porém com objetividade sem dúvida teríamos um estado melhor, um país bem mais desenvolvido.

O legal desse livro que ele abre um ponto de interrogação na nossa mente, fazendo com que possamos pensar de forma questionável.

O livro possui 11 capítulos na primeira parte sobre gestão, além do que já citei como: Em busca de sentido, o lado bom de não saber e o estoque de conhecimento, possui também os capítulos: Tripalium versus poieses, E tem gente que se acha, lealdade Relativa, síndrome de Rocky Balboa, Vento Oportuno, O grande estrago das pequenas ondas, a tensão da mudança e gestão pessoal, gestão vital.

Na segunda parte do livro que trata sobre liderança recebemos vários conhecimentos imprescindíveis, logo no primeiro capítulo com o nome: Fundamental é chegar ao essencial, Cortella fala sobre a diferença do que é essencial para o que é fundamental em um dos textos ele traz uma definição quando ele diz: “Essencial é tudo aquilo que você não pode deixar de ter: Felicidade, amorosidade, lealdade, amizade, sexualidade, religiosidade. Fundamental é tudo aquilo que o ajuda a chegar ao essencial. Fundamental é o que lhe permite conquistar algo. Por exemplo, trabalho não é essencial, é fundamental. Você não trabalha para trabalhar, você trabalha porque o trabalho lhe permite atingir a amizade a felicidade, a solidariedade. Dinheiro não é essencial, é fundamental, mas ele, em si, não é essencial. No mundo da empresa, salário não é essencial, é fundamental”.

Quando se trata de liderança o aprendizado tem que ser constante e compreender o básico sobre o papel de um líder é primordial, em outro capítulo chamado: A renovação pelo outro. O Cortella, aborda sobre a importância de satisfazer a obra do outro, isso quer dizer, satisfazer não apenas a nossa vontade, mas sim, pensar na outra pessoa, ou seja,  de forma igualitária. Tendo foco em  questionar e não apenas em aceitar tudo. Em um dos texto nesse capítulo o autor diz: “O líder é aquele que obtém satisfação procurando satisfazer a obra e os outros. Cuidado com gente que acha que tudo está do jeito que poderia ser. Gente assim não avança, é gente que, como apontamos, não tem dúvida. Nós temos um grande temor – no Brasil, especialmente – em relação a ideia de dúvida. Por uma deformação que em parte teve origem na escola. O professor ou a professora terminava a aula e dizia assim, geralmente em tom de ameaçador: “ Alguma dúvida?” E ninguém se manifestava. Vez ou outra, alguém levantava a mão e o resto da classe caía matando. Entretanto, a inteligência está em ter dúvidas e não em não tê-las”.

Observando por esse ângulo, apenas usando esse resumo do livro qual é a tua obra, podemos refletir que talvez em algum momento nós tivermos a vontade de perguntar algo, porém com medo do que os outros iriam dizer, não perguntamos. No que se refere ao crescimento pessoal ou como líder, saber questionar e só aceitar algo quando de fato você compreender, nos tornará mais consciente e mais eficiente na hora de liderar.

Essa segunda parte possui no total 8 capítulos além do que comentei que foram: Fundamental é chegar no essencial, e a renovação pelo outro, essa parte ainda possui capítulos como: Aquilo em que me conheço, um grande passado pela frente, tempos velozes, vitalizar constantemente, cafezinho com açúcar, adoçante e propósito e cinco competência essenciais na arte de liderar.

Na última parte do livro que fala sobre Ética, Cortella, nos define Ética de forma brilhante o autor nos fazer para variar questionar, ele diz que existem três questionamentos essenciais quando falamos de ética, esses questionamentos são: Quero? Devo? Posso? Partindo desse princípio, podemos categoricamente pensar de forma que vai de encontro com nossos valores e princípios básicos.

No capítulo com o nome: Uma pessoa inteira, Cortella fala sobre integridade, a magnitude de possui-la, em um dos textos desse capítulo o autor diz: Integridade é o princípio ético para não apequenar a vida, que já é curta. Integridade é a capacidade de saber que “eu morro louco”, mas ninguém arranca a minha inteireza”. Integridade é honestidade, é sinceridade. Há pessoas que falam: “Mas isso no nosso país? Só um otário é honesto, íntegro e sincero”. Essa é uma escolha.

Quando de fato falamos palavras como: Integridade, honestidade, sinceridade, elas soam como algo fora do comum, ou melhor, como algo completamente distante da nossa realidade atual, porém se nós analisarmos levando em consideração outro ponto de vista, podemos entender que mesmo parecendo clichê a integridade, honestidade, e a sinceridade é algo intrínseco, ou seja, é algo que só depende de nós, das nossas atitudes e escolhas. Pois, como bem sabemos não existiria corrupto se não existisse corruptor, em outras palavras se deixarmos de estranhar essas palavras e colocarmos elas como nossos valores enraizados. Poderemos com isso seguir de forma mais inteligente com nós mesmo e com a sociedade.

No capítulo chamado: Os outros de nós mesmo, Cortella, fala sobre o pecado de sermos arrogante, e como isso pode nos levar a resultados pífios em todos os aspectos da nossa vida. Nesse capítulo o autor diz: “Gente arrogante é gente que acha que já sabe, repitamos. Gente arrogante é gente que acha que já conhece. Gente arrogante é gente que acha que ela é o único tipo de ser humano válido que existe. Gente arrogante se relaciona com o outro – por conta do dinheiro que carrega, por conta do nível de escolaridade, por conta do sotaque que usa – como se o outro não fosse outro. Fosse menos. Isso apequena a vida e apequena a alma, se entender a alma como a sua identidade”.

O autor continua: “Gente arrogante é incapaz de prestar atenção. Você está dialogando com o arrogante, ele não presta atenção no que você está falando. Ele fica pensando enquanto você fala. Ele não quer saber o que você está falando. Ele só está esperando você parar para ele continuar falando”.  Em outro texto Cortella diz: “O arrogante é incapaz de ter uma das coisas mais importantes e que será a razão central da ética: A visão de alteridade. É a capacidade de ver o outro como outro, e não como estranho”.

E não para por aí, cada capítulo vem recheado de textos que nos faz aumentar nosso acervo de percepção e conhecimento. algo que já é perceptível apenas nesse resumo do livro qual é a tua obra.

A última parte do livro possui 9 capítulos, além do que citei que foram: Uma pessoa inteira e os outros de nós mesmo, a parte é completa com os seguintes capítulos: Fábula da coletividade, A escolha é sua; já as consequências, Sábios Xavantes, Opção pela perenidade, e  “Lembra-te de que és mortal”.

Finalizando…

Acredito que você pôde perceber através desse resumo do livro qual é a tua obra, que essa publicação do Cortella é asseguradamente essencial para nossa vida pessoal e profissional, portanto não se limite apenas a esse resumo do livro qual é a tua obra, saiba que lendo o livro completo, com certeza você aumentará categoricamente seu acervo de conhecimento.

Forte abraço e sucesso.

Garanta seu livro: Qual é a tua obra? Na amazon, através do link abaixo:

Joás Alves

Olá, meu nome é Joás Alves, sou bacharel em produção publicitária e empreendedor digital, uma das minhas mais queridas missões, é compartilhar conhecimento para ajudar no seu crescimento pessoal e profissional.