Resumo do livro Manual de Persuasão do FBI

Tempo de leitura: 3 minutos

Se você está procurando formas de como melhorar a comunicação interpessoal? Como identificar se uma pessoa está falando a verdade ou mentindo?  Ou se deseja saber, por exemplo, como se relacionar de forma mais assertiva? Não deixe a princípio de ler esse resumo do livro manual de persuasão do FBI. Pois, sem sobra de dúvida os ensinamentos dessa obra serão bastante proveitoso para você.

Procurei separar as principais ideias do livro, para que você já comece a entender de forma mais clara a importância dessa obra. Sem mais delongas vamos ao que interessa:

Resumo do livro Manual de Persuasão do FBI

O livro manual de persuasão do FBI conta várias histórias reais e experiências vividas pelo EX Agente Jack Shafer, com a participação de Marvin Karlins.

Com uma narrativa simples e contundente. O autor fala sobre a importância das interações humanas. Como a linguagem não verbal possui grande influência para se gerar relacionamentos. Entre outros fatores.

O autor frisa a importância da fórmula da amizade. Segundo ele a fórmula da amizade é constituída por três fatores cruciais que são: Proximidade + Frequência + Duração + intensidade.

Quando nós utilizamos esses processos, conseguimos de forma precisa construir qualquer tido de relacionamento de forma mais precisa.

Uma dos casos que é contado logo no inicio do livro que não poderia ficar de fora desse resumo do livro manual de persuasão do FBI é sobre uma operação que fora realizada para que um diplomata estrangeiro de alto escalão fosse convencido a se tornar espião para os Estados Unidos. No entanto, o maior problema era convencer ele fazer uma aliança com um país adversário.

Para esse desafio foi designado um agente do FBI chamado Charles. A missão de Charles era chegar de forma lenta e de uma maneira que possibilitasse uma construção de relação entre ambos. Para que assim esse diplomata se tornasse peça fundamental para o FBI.

Para conseguir esse feito, o agente utilizou várias fases da fórmula da amizade. Pois, se ele se aproximasse e falasse diretamente o que pretendia. Com certeza ele não conseguiria alcançar o objetivo.

Para isso ele começou a criar uma aproximação com o diplomata. Após descobrir que o diplomata costumava deixar a embaixada e andar dois quarteirões até o mercado na esquina. O Charles recebeu ordens para se posicionar em vários locais no caminho ao mercado.

Ou seja, sempre que o diplomata passasse iria ver o Charles e isso automaticamente começaria a criar uma familiaridade.

Com o passar das semanas foi criado uma frequência. Ou seja, sempre que o diplomata passava o Charles estava lá.

O agente foi aumentado o contato visual com o diplomata. E por fim o Charles fez seu primeiro contato com o diplomata e o no final da história, acabou conseguindo o que queria.

Isso nos mostra que uma boa relação interpessoal não é criada de uma hora para outro. Em muitos casos exigem foco e determinação. Além obviamente das melhores estratégias.

No caso da história, se o agente tivesse abordado o diplomata logo de cara e falado que queria o mesmo no FBI. Era bem provável que não conseguisse êxito. No entanto, como foi trabalhado a fórmula da amizade, ou seja, a aproximação (Ver o Charles no caminho) a frequência (Ver o Charles no caminho por semanas) Além da duração e a intensidade fez com que o recrutamento obtivesse sucesso.

Outra ideia importante que também não poderia ficar de fora desse resumo do livro o manual de persuasão do FBI é sobre as ações não verbais que dizem muito sobre o que pensamos ou o que vamos fazer.

Em outras palavras o autor nos fornece dicas de como ser notado antes mesmo de dizer qualquer palavra. Nessa parte do livro o autor fala sobre os sinais não verbais como o sorriso. Qual o sorriso que demostra sinceridade. Qual o sorriso que demostram outros tipos de sentimentos.

Ao decorrer dessa parte do livro o autor fala sobre vários outros sinais não verbais que afetam diretamente a nossa comunicação.

Porém, como nem tudo são flores achei que o autor repete algumas ideias de forma constante. No entanto, não chega a tirar o brilho da obra. Um dos pontos positivo do livro é a questão da utilização de imagens para  ilustrar o que o autor está narrando. Isso sem dúvida enriquece a leitura.

Outra questão importante na obra é quando o autor fala sobre as respostas empáticas. Segundo ele quando utilizamos esse tipo de respostas conduzimos de forma mais inteligente a nossa comunicação. Evitando conflitos e causando mais impacto positivo nas pessoas.

A leitura é completamente representada por assuntos relevantes para quem deseja persuadir, para quem deseja se comunicar melhor. Entre outros benefícios. Portanto, não se limite apenas nesse resumo do livro manual de persuasão do FBI e leia a obra completa. Sem dúvida irá valer a pena.

Se você quiser adquirir o livro através da amazon com o meu link, ficarei grato pelo incentivo. Isso com certeza será um apoio para que esse trabalho continue e para que eu possa cada vez mais trazer resumos de bons livros para você leitor. Te desejo sucesso.

Joás Alves

Olá, meu nome é Joás Alves, sou bacharel em produção publicitária e empreendedor digital, uma das minhas mais queridas missões, é compartilhar conhecimento para ajudar no seu crescimento pessoal e profissional.