Quero? Devo? Posso? A ética em jogo

Tempo de leitura: 2 minutos

O grande Filósofo, Mario Sergio Cortella, faz uma definição sobre ética que nos traz uma reflexão enorme. Segundo Cortella, podemos fazer uma definição sobre ética utilizando três questionamentos bem básicos que são: Quero? Devo? Posso? Usando essas três perguntas, conseguimos claramente compreender e agir de forma coerente aos nossos princípios e valores.

O legal disso, é que podemos utilizar esses questionamentos em todas as decisões da nossa vida. No trabalho, faculdade, na escola no dia a dia, ou em qualquer lugar. Permita-me ser fraco a respeito dessa definição do Cortella e colocar uma opinião na qual acho que mudaria muita coisa na nossa sociedade eu: “acredito categoricamente, que se a gente estivéssemos  essas três interrogações na mente sempre que tomamos as nossas decisões diárias, teríamos com certeza um país melhor, uma convivência mais harmonioza, uma educação eficaz entre outras melhorias acentuadas”.

A seguir vamos entender mais sobre essa definição do Cortella e como podemos aplica-la de forma objetiva.

Quero? Devo? Posso? Quando a ética está em jogo

Muitas vezes somos obrigados a tomar decisões rápidas, porém que muitas vezes podem mudar nossa vida. Desde decisões mais simples como furar uma fila ou não, ou como decisões complexa como pagar para conseguir um diploma em uma universidade.

Se analisarmos de forma ampla, poderíamos entender a complexidade de ambas as atitudes. Contudo, defendo que não podemos diminuir um erro quando ele é cometido. Uma pessoa que rouba galinha, e a que rouba banco, ambas são chamadas de ladrão. A ideia aqui não é dizer que um erro pode ser justificado quando é menor que outro o que quero deixar claro é que todas as nossas decisões geram impacto, e no final alguém sai perdendo o jogo.

Porém, quando fazemos uso dos três questionamentos temos uma chance maior de sermos ético, alcançando nosso principio. Cortella traz um texto interessante sobre ética quando ele diz: “A ética é a proteção da integridade, é a capacidade de ter princípios. A ética é a capacidade de saber, sim, que dilemas vivemos – na família, no trabalho, na empresa, na concorrência -, mas que isso está ligado a que princípios nós defendemos”.

Quando vamos tomar uma decisão e pensamos: É isso que eu QUERO? Eu DEVO fazer isso? Eu POSSO?  Isso automaticamente nos possibilitará que fazemos uma reflexão. Pois, “Tem coisas que eu quero mas não devo, tem coisas que eu devo mas não posso e tem coisas que eu posso mas não quero.”

Partindo desse princípio, conduzimos nossas decisões pelo caminho que cabe a nós, tendo foco. Dito isso, iremos usar nossos valores mais intrínseco, tendo uma capacidade mais contundente de sermos honesto e ético com nós mesmo, e como os outros.

Finalizando…

Quero? Devo? Posso? É sem sobra de dúvidas questionamos que podem fazer a diferença, tente leva-los como você, e usa-los quando for necessário, isso sem dúvida nenhuma será um aliado para que você possa tomar decisões que são aliados a ética e aos seus valores.

Se este artigo foi bom para você, deixe um comentário, ou compartilhe nas redes sociais.

Joás Alves

Olá, meu nome é Joás Alves, sou bacharel em produção publicitária e empreendedor digital, uma das minhas mais queridas missões, é compartilhar conhecimento para ajudar no seu crescimento pessoal e profissional.