Qual a diferença entre rotina e monotonia?

Tempo de leitura: 2 minutos

Muitas vezes rotina e monotonia se fundem. Achamos que na realidade é tudo a mesma coisa. Porém, quando percebemos que isso não é verdade, surgem algumas dúvidas como essas: Qual a diferença entre rotina e monotonia?  O que é rotina? O que é monotonia? Por existirem esses questionamentos e outros, decidir escrever esse post.

Afinal de contas na vida e nos negócios, temos que entender a princípio qual a diferença entre rotina e monotonia, pois isso inevitavelmente faz parte da nossa vida.

Além do mais, é algo que pode nos fortalecer. Como também poderá ser altamente prejudicial, caso evidentemente não usarmos de forma precisa e coesa.

Afinal, Qual a diferença entre rotina e monotonia?

Lendo o livro: “por que fazemos o que fazemos?” do filósofo Mário Sergio Cortella (Diga-se de passagem, um autor que aprecio bastante) pode observar o que de fato passa muitas vezes despercebido.

Quando ouvia rotina e monotonia muitas vezes passava despercebido, na realidade tratava muitas vezes essas palavras como mero sinônimo.

Porém, ao ler o livro do Cortella, realmente veio a reflexão do quanto é diferente a rotina da monotonia. Mas não apenas isso, o quanto essa diferença nos traz impacto no dia a dia e na nossa área profissional.

Rotina podemos dizer que é o que fazemos habitualmente, rotineiramente, em outras palavras podemos dizer que é o que fazemos de costume.

Já monotonia, podemos definir como algo que é feito automatizado, ou melhor, roboticamente. Nesse caso, podemos entender categoricamente que embora seja algo parecido que muitos definem como a mesma coisa, tem total diferença quando observamos de outro ângulo.

Rotina é necessário e faz diferença positivamente

Quem nunca ouviu alguém dizer coisas como: Estou cansado dessa rotina de trabalho? Eu odeio rotina? Possivelmente você já tenha ouvido, ou quem sabe já tenha falado frases como essa.

Porém, a rotina tem que ser vista como algo bom, ou seja, algo necessário. Coisa que é feita de forma correta e eficaz.  Segundo Cortella:  O trabalho rotineiro é um trabalho organizado, estruturado. O que, de fato, faz com que haja um enfado, um tédio, é a monotonia.

Quando seguimos uma rotina temos a certeza de fazer aquilo com perfeição. Se planejarmos uma viagem, por exemplo, temos total interesse que os profissionais envolvidos tenham seguido a rotina, que o profissional responsável pelo abastecimento da aeronave tenha seguido sua rotina, que o piloto siga a sua rotina, isso é o que desejamos para que a viagem possa ser bem sucedida.

Pois, caso os procedimentos saiam da rotina, isso poderá causar transtornos muitas vezes irreparáveis. Dito isso percebemos que rotina faz parte de um processo eficiente, que nos possibilidade uma assertividade corriqueira e uma manutenção de resultados positivos, resultados esses já esperados.

Monotonia é prejudicial e traz resultados pífios

Fugir da monotonia é imprescindível para quem deseja o algo mais. Para quem deseja ter foco e fluir no trabalho, como na vida em geral. Pois, tudo que se torna monótono, se torna algo que nos traz desmotivação, tédio e uma infinidade de percalços.

A monotonia nos faz acorda sem ânimo para o trabalho, por isso que compreender qual a diferença entre rotina e monotonia, e principalmente entender o que é monotonia é importante, pois quando identificarmos esse sentimento, podemos rapidamente exclui-lo.

Outra importante diferenciação entre rotina e monotonia, que torna ainda mais claro, o motivo na qual temos que fugir da monotonia é definida pelo Cortella, quando ele diz: Há uma diferença entre a rotina, na qual eu faço algo uma atividade notando a sequência correta e a completa, e a monotonia que faço sem perceber. Nessa hora a motivação falece.

Ou seja, independente da sua situação, mesmo que a rotina se torne cansativa, mas sem ela não existe processo, não existe organização, não existe disciplina, portanto é indispensável a rotina e totalmente dispensável a monotonia.

Finalizando

Saiba que a rotina quanto a monotonia faz parte do nosso cotidiano, porém como já comentei anteriormente, é preciso identificar e além disso diferenciar o que é indispensável, o que de fato vai ser importante para você. E descartar com afinco aquilo que te tira a sua energia de crescer, na vida como nos negócios.

Se este artigo foi bom para você, deixe um comentário, ou compartilhe nas redes sociais.

Joás Alves

Olá, meu nome é Joás Alves, sou bacharel em produção publicitária e empreendedor digital, uma das minhas mais queridas missões, é compartilhar conhecimento para ajudar no seu crescimento pessoal e profissional.