Essencialismo: O que aprender com esse conceito

Tempo de leitura: 3 minutos

Nos últimos dias lendo o livro Essencialismo: A disciplinada busca por menos, do autor Greg Mckeown. Pode observar que esse conceito mesmo sendo muito simples, é sem sobra de dúvidas um fator primordial e acima de tudo é um conceito muito aplicável para o nosso dia-a-dia.

Na minha visão esse conceito se tornará cada vez mais relevante com o passar do tempo, digo isso pelo fato das mudanças no mundo, da quantidade de informações e notícias que recebemos diariamente.

Pelos avanços tecnológicos, pelas novas redes sociais, etc. Resumindo, todos esses meios podem limitar nosso tempo, nos tornando consequentemente vulneráveis e improdutivos.

Por isso é de fundamental importância entender alguns conceitos que possam te ajudar na tomada de decisão, e o conceito do essencialismo é sensacional, e pode se torna muito relevante se você aplica-lo de forma precisa, isso categoricamente irá lhe proporcionar bons resultados.

O que é e como funciona o conceito do essencialismo de Greg Mckeown

O essencialismo nada mais é do que a solução estabelecida para identificar verdadeiramente as escolhas importantes, excluindo ou limitando as escolhas que são triviais.

Ser essencialista usando as palavras do autor é: O Caminho do essencialista rejeita a ideia de que se pode fazer tudo. Em vez disso, exige pesar bem as opções e tomar decisões difíceis. Em muitos casos, possibilita tomar decisões únicas que resolvem mil decisões futuras, e assim não se exaurir fazendo as mesmas perguntas várias vezes.

Continuando o autor diz: O caminho do essencialista segue um propósito, não segue o fluxo. Em vez de escolher reativamente, o essencialista distingue de maneira deliberada as poucas coisas vitais das muitas triviais, elimina o que não é essencial e depois remove obstáculos para que o essencial tenha passagem livre. Em outras palavras, o essencialista é uma abordagem disciplinada e sistemática para determinar onde está o ponto máximo de contribuição de modo a tornar sua execução algo que quase não demanda esforço.

A importância desse conceito é nitidamente clara, muitas vezes aceitamos muitas demandas e limitamos nossa energia e foco. Quem nunca disse “sim” quando, na verdade queria dizer “não”? Quem nunca se atrasou para um compromisso, pelo fato de fazer uma atividade de ultima hora? Quando não focamos no essencial, podemos lotar nossa agenda de atividades para fazer, atividades essas não essencial, isso nos torna não essencialista, e faz com que perdemos o nosso precioso tempo.

Atitudes comuns do Não Essencialista

Muitas pessoas entendem a questão de mais produtividade pelo fato de fazerem mais coisas, isto é “quanto mais ocupado eu sou, mais importante serei” isso é um dos grandes erros do não essencialista.

Ele lota a agenda de compromissos achando que isso é uma coisa importante a ser feita, porém ele esta distribuindo a sua energia e enfraquecendo a sua potencialidade.

Para entender melhor vamos imaginar que você é empreendedor e quer tratar de todas as funções da empresa, mesmo tendo condições de distribuir função você não faz isso, pelo contrário, você quer cuidar da parte financeira, do marketing, tratar com fornecedores, você passa o dia inteiro fazendo várias coisas diferentes.

Isso sem sobra de dúvidas irá dissipar seu tempo e energia, você não terá foco na sua especialidade, ou seja, na área que obtém mais aptidão e a consequência disso, será um trabalho abaixo da excelência.

Porém, se você fosse essencialista, teria a mentalidade de focar na sua área de atuação, e distribuiria as outras tarefas para as pessoas que tenham aptidão para elas.

Você faria menos e melhor, teria maior precisão pelo fato de focar no que você é bom e consequentemente teria resultados bem mais satisfatórios.

Quando falamos de não ser essencialista o autor diz: Quando tentamos fazer tudo, nos vemos realizando concessões que nunca fariam parte de nossa estratégia intencional. Se não escolhermos conscientemente no que concentrar nosso tempo e nossa energia, os outros – chefes, colegas, clientes e até a família – escolhem por nós, e logo perdemos de vista tudo o que é significado. Ao abrirmos mão de fazer as escolhas, permitimos que os interesses alheios controlem nossa vida.

Portanto, ser essencialista é sem sobra de dúvida uma alternativa de fazer menos e melhor, e isso será primordial na vida e nos negócios.

Finalizando…

Esse conceito é uma forma de se importar com o que é essencial e excluir aquilo que nos consome e não nos leva para lugar nenhum. Por isso, pare e pense no que você faz hoje, que poderá parar de fazer para abrir um espaço na sua agenda, para a sua família, para seus amigos, ou o que for mais essencial para você. Tenha em mente que esse conceito é aplicável e faça dele uma ferramenta importante para a sua vida.

Se este artigo foi bom para você, deixe um comentário, ou compartilhe nas redes sociais.

Joás Alves

Olá, meu nome é Joás Alves, sou bacharel em produção publicitária e empreendedor digital, uma das minhas mais queridas missões, é compartilhar conhecimento para ajudar no seu crescimento pessoal e profissional.

Artigos Relacionados